Pagamentos Online e outras 5 Tendências De Consumo

Compartilhe

Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter

A pandemia de COVID-19 vem causando grande impacto no mundo, impulsionando mudanças e deixando cada vez mais evidente a importância que os meios digitais têm em nossas vidas.

Alguns exemplos são a maior adesão ao trabalho remoto, a expansão do serviço de delivery e das práticas de pagamentos online.

Mas afinal, como essa crise tem afetado o comportamento do consumidor? Quais serão as tendências pós-pandemia que irão ditar os rumos do mundo? De que forma os pagamentos online podem contribuir neste momento?

As respostas para estas e outras perguntas, você confere logo abaixo.

Comportamento do consumidor na Pandemia

Com as mudanças impostas pela pandemia, o comportamento de compra do consumidor também precisou mudar para se adequar à nova realidade.

Um bom exemplo pode ser visto na 3ª edição do estudo Impacto nos Hábitos de Compra e Consumo, realizado pela Opinion Box, que constata que muitos consumidores deixaram de ir ao supermercado, passando a utilizar o delivery de comida com maior frequência.

comportamento-consumidor-pagamentos-online

Fonte: Opinion Box | Impacto nos Hábitos de Compra e Consumo – 3ª Edição

Uma pesquisa realizada pela OnYou ainda constatou que há outras medidas que estão sendo utilizadas para reduzir o risco de contágio, como a prática de pagamentos online — realizados diretamente no aplicativo — adotada por 70% dos consumidores, além da entrega sem contato físico (63%), uso de máscaras (49%) e álcool em gel (47%).

impactos-comportamento-consumidor-pos-pandemia

Fonte: VEJA SP/Veja SP

Tudo isso ainda é muito novo para a maioria das pessoas e empresas, mas frente às incertezas causadas pelo coronavírus, é preciso agir.

Por isso, seja qual for o ramo de atuação da sua empresa, procure criar oportunidades para que os consumidores se sintam seguros, e possam se adaptar à nova realidade. Alguns exemplos básicos são:

  • aderir a práticas de prevenção contra disseminação do vírus, como o uso de máscaras, álcool em gel e higienização constante dos ambientes e superfícies. Medidas assim contribuem para aumentar a percepção de segurança por parte dos consumidores;
  • vender online e implementar serviços de delivery, no caso de restaurantes, supermercados, farmácias e e-commerces, por exemplo;
  • ter a tecnologia como aliada, utilizando os meios digitais para otimizar a experiência de seus clientes e potenciais consumidores;
  • oferecer opções seguras e confiáveis para a realização de pagamentos online, como cartão de crédito, aplicativos e demais plataformas.

 

Ao fim deste período difícil, muita coisa terá mudado, por isso vale a pena prestar atenção nas principais tendências pós-pandemia, de modo a aproveitar as oportunidades que irão surgir. Confira algumas delas a seguir.

5 tendências pós-pandemia para ficar de olho

Períodos de crise costumam ser propícios para a inovação, desconstruindo padrões arcaicos e dando espaço para modelos de negócio emergentes. Confira 5 grandes tendências pós-pandemia que separamos para você ficar de olho.

1 – Trabalho remoto

O trabalho remoto é um grande exemplo de prática que já estava em expansão mesmo antes do início da pandemia.

Com a necessidade de isolamento social, muitas empresas precisaram se adaptar à nova realidade, o que acabou por impulsionar a adesão a este modelo de trabalho.

Talenses Group, em parceria com a Fundação Dom Cabral, realizou um levantamento entre os dias 27/03 e 03/04, no qual entrevistou 375 profissionais de RH de diversos setores da economia. A pesquisa constatou que 70,3% dos colaboradores estão atuando em home office.

Esses dados contribuem para a hipótese de que o trabalho remoto será uma das grandes tendências pós-pandemia, pois já faz parte da realidade de muitas empresas e parece ter vindo para ficar.

2 – Foco na experiência de compra do consumidor

A pesquisa Tendências Digitais para o Varejo, realizada pela Riverbed em 2019, entrevistou mais de 3 mil consumidores e constatou que, para 89% deles, uma experiência de compra online positiva é tão importante quanto bons preços. Esse dado reforça a importância de um atendimento eficiente e personalizado.

No contexto atual, com a ausência do “olho no olho” — parte fundamental de um atendimento presencial — a qualidade da experiência de compra se torna ainda mais importante para a satisfação e fidelização desses clientes. Ou seja, o foco na experiência do cliente no atendimento digital nunca foi tão importante quanto hoje.

Além disso, 47% dos entrevistados se dizem mais inclinados a visitar uma loja física pela primeira vez após uma experiência positiva no meio digital. Logo, é possível dizer que a qualidade do atendimento online durante a pandemia pode ter impacto direto na atração de clientes para a loja física após o período de isolamento.

3 – E-commerce

Devido às medidas de isolamento social, lojas físicas precisaram se manter fechadas, com isso, o meio digital passou a ser o único canal de vendas para muitas delas. Do mesmo modo, o comportamento de compra do consumidor também precisou se adaptar à nova realidade, gerando um aumento nas vendas do e-commerce.

Um levantamento do Compre & Confie constatou uma alta de 98,74% nas vendas realizadas pelo comércio eletrônico em abril, comparado ao mesmo período do ano anterior. Esse aumento equivale a uma alta de 81,64% no faturamento do setor.

É a oportunidade perfeita para que as lojas transmitam a segurança e confiança de que os consumidores precisam neste momento, principalmente para aqueles que estão experimentando o serviço pela primeira vez.

Para aproveitar ao máximo essa oportunidade, é necessário que essas empresas prestem um serviço de qualidade, por meio de um atendimento eficiente, capaz de proporcionar uma boa experiência de compra, além de transmitir segurança nas práticas de pagamentos online, gerando confiança para fidelizar novos clientes.

4 – Serviços de delivery

O delivery, que já fazia grande sucesso mesmo antes da pandemia, agora se tornou um serviço essencial. Associado a prática de pagamentos online, proporcionam comodidade e segurança para os consumidores. É só pedir e receber, sem o inconveniente de ter que se deslocar ou lidar com cartão ou dinheiro e troco.

Um levantamento do Instituto Locomotiva, divulgado no dia 29/04, verificou um aumento de 30% nas compras realizadas por aplicativos no primeiro mês de isolamento.

É possível que muitos consumidores tiveram o seu primeiro contato com esse tipo de serviço agora, em meio à pandemia, tendo como principal fator de adesão, a necessidade do isolamento social. Talvez nem todos se mantenham ativos após este período, mas certamente haverá uma parcela que continuará desfrutando de tal facilidade.

5 – Pagamentos online

A forma como as pessoas se relacionam com o dinheiro tem mudado, e não é de agora. Se antigamente andávamos com os bolsos cheios de moedas, com o objetivo de facilitar o troco e evitar o famoso “aceita uma balinha?”, hoje só conseguimos acessar esse tipo de situação em nossas lembranças.

A popularização do cartão de crédito parece ter sido apenas um primeiro passo. QR Codes, pagamentos online e por aproximação são apenas alguns exemplos de como a tecnologia tem evoluído para facilitar a vida dos consumidores, transformando sua realidade e facilitando cada vez mais o seu dia a dia.

Este é um movimento que já está acontecendo e tende a crescer cada vez mais. Pagamentos online são uma realidade necessária, e os consumidores esperam contar com isso.

Como a sua empresa está enfrentando esse período de crise?

A pandemia de COVID-19 pegou a todos de surpresa. Frente a esta situação, com a qual ninguém estava preparado para lidar, muitas empresas têm inovado, encontrando no meio digital um terreno fértil para se reinventar, conquistar novos clientes e aumentar seu faturamento.

Se você quer aproveitar as oportunidades que estão surgindo para alavancar o seu negócio e surfar a onda das maiores tendências pós-pandemia — como é o caso dos pagamentos online — você pode começar por este artigo: Digitalize seu negócio: como estruturar da venda ao recebimento online.

Posts recomendados
Deixe um comentário